sábado, 31 de dezembro de 2011

Manly Four

Páginas




Às vezes me pergunto porque as pessoas comemoram tanto a passagem de um ano para o outro, mas simplesmente não consigo chegar a uma resposta plausível. Na verdade, eu prefiro não tentar entender, eu prefiro sentir. O ano que se finda hoje trouxe-me muitíssimas coisas boas. E coisas ruins, ele não trouxe? Muitos diriam! Sim, trouxe, em demasia, mas prefiro levar comigo apenas os ensinamentos que me foram sobrepostos a tais dificuldades, eles sim farão alguma diferença em meu futuro. Confesso, sinto dentro de mim uma enorme vontade de poder voltar ao início dessa caminhada só para poder fazer tudo outro vez. Conhecer outra vez aquelas pessoas que entraram em minha vida de maneira arrebatadora, fortalecer mais uma vez os laços que estavam fracos, chorar novamente as lágrimas que outrora correram pelo meu rosto, sentir as mesmas sensações, os mesmos suores frios, os mesmos calafrios. Eu queria sentir tudo outra vez! Mas pensando bem, é melhor deixar tudo do jeito que está. Uma nova etapa vem pela frente, as linhas estão preparadas para receber o escrever de mais uma página da minha vida. 


Queria desejar só coisas boas para minha vida, mas estaria sendo egoísta demais, não quero tudo para mim, só quero o que me é necessário. Para os que eu amo eu desejo diferente, esses sim merecem todas as coisas boas que a vida tem para nos dar. Se não fossem por eles, eu não estaria com forças nesse momento para escrever esse texto. Eu queria poder ser capaz de escrever tudo que se passa dentro do meu peito nesse momento, mas a emoção me consome de tal forma, que fica difícil enxergar as letras com os olhos embaçados de lágrimas. Quero que vocês leiam isso e saibam que estou escrevendo isso para vocês, sem precisar citar nomes. O sentimento que sinto por vocês ultrapassa as barreiras do entendível e não tenho vergonha de dizer isso, muito pelo contrário, sinto um enorme orgulho. Com essas palavras termino mais uma página da minha vida. Com essas palavras, encho meu corpo de vontade para continuar escrevendo meu roteiro. E sabe o que me dá ainda mais ânimo? Saber que posso acordar todos os dias e olhar para o mundo e encontrá-los onde estiverem, pois não importa o quão distante estejam, eu encontrarei-os. 


Não darei adeus ao ano que está por terminar, darei apenas um até logo, pois sempre que eu sentir saudades, posso voltar em meu pequeno livro de 19 páginas e ler aquela página que foi tão importante para a construção da minha vida. Até logo, 2011. E sobre o ano que está por vir, apenas ergo meus olhos cheios de lágrimas e grito aos quatro ventos que pode vir o que vier, eu continuarei de pé, pois os pilares que me sustentam são mais fortes do que qualquer coisa. A união do amor de Deus e o amor que sinto pelos meus amigos e familiares sempre me manterá erguido, firme para enfrentar qualquer coisa. 2012, estou pronto para você!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Aceite as consequências
do que acha que te faz melhor.

Sinto o cansaço... É esse o ponto! O cansaço se torna a base para a prato que sou eu. Eu começo o meu dia lamentando tudo o que sou, tudo o que fui, tudo o que eu devia ser; termino respirando fundo e confabulando situações que considero milagrosas na minha mente fértil. Talvez seja melhor deletar tudo o que passou e simplesmente agir com frieza, indiferença... Dessa forma eu não seria tão vulnerável à ações alheias.

Muitos vão achar que é tudo um exagero meu, que eu estou superestimando tudo; muitos vão julgar minha pessoa, rir do que escrevo ou simplesmente me xingar de 'vadia' e levar na brincadeira; a verdade é que eles nunca entenderão o ponto crítico que me encontro novamente. Prometi pra mim mesma não mergulhar na depressão, mas está difícil. Não quero que ninguém se incomode com os meus problemas, que tenha a obrigação de me perguntar como estou ou o que se passa. Mesmo! É o que eu menos quero! Sabe por quê? Porque sei que hora ou outra eles jogarão esses fatos na minha cara, pra mostrar o quanto foram "importantes" na minha vida e esquecer que eu também estive lá quando precisaram... É isso, ao menos, o que sempre fizeram.

Daí alguns surgem com a ideia de que me encontro muito sozinha, muito fechada, que deveria arrumar amigos da minha cidade. Pergunto: algum deles me procura com a simples intenção de saber como estou? Como tenho passado? Nenhum! Confesso que falto, de vez em quando, com a pontualidade que amigos locais devem ter, mas... Tenho motivos. Durante todo o tempo que sofri o tal bullying na escola, não recebi qualquer apoio de quem quer que fosse, nem de familiares, nem de amigos.

Aliás! Esses mesmos amigos que vivem dizendo o quanto sou ausente, nunca se importaram o bastante para saber o que fizeram comigo na escola, o motivo de chorar tanto ou ficar trocentas horas na internet. E, atualmente, só me procuram pra saber de terceiros, ou porque precisam de algo... É... E em pensar que eu sou ausente... Diversas vezes me proponho à ouvir lamentações, sempre com o meu jeito de falar, de apoiar, de entender. Não sou perfeita, mas sempre fui assim! Justamente porque esperava o mínimo em troca - coisa que aprendi, com o tempo, ser nula. Não existe retorno nessa questão. E materialismo não conta!

Não espero um sorvete do McDonalds em troca da palavra gentil que disse, muito menos um colar de diamantes em troca do 'Você vai ficar bem porque você é forte!'. Não! Não mesmo! Pelo contrário! Sinto incômodo quando me bancam coisas e tudo mais, porque fui acostumada com a ideia de ser um peso nas costas dos outros.

Com doze anos eu ficava desabafando com ursinhos todos os meus problemas... Sobre meu dia, sobre a menina que jogava coisas em mim e pisava no meu material, sobre os xingamentos ('você é uma bruxa', 'você é lésbica', 'essa menina é piolhenta', 'gorda inútil'). Evitava ir pra escola, cabulava aulas, fazia de tudo pra não entrar na sala de aula. Uma vez até cochicharam entre si "Nossa, ela voltou pra escola...", depois de duas semanas de sumiço da sala de aula. Fraqueza? Talvez! Mas tente você passar por isso, sem ter qualquer contato com alguém, e ter vontade de frequentar a sala de aula ou aprender sobre qualquer termo de ciências.

Eu nunca - repito: nunca - pedi pra desabafar, nunca pedi pra conversar, nunca! Exceto uma vez que briguei com o meu irmão e corri pra uma amiga, que na época era próxima, e chorei. Essa foi a única vez que ela me viu falando sobre algo que me chateava pra nunca mais. 

O fato é que depois de "tudo" isso eu estou voltando pro mesmo ponto: conversar comigo mesma durante o banho ou nos momentos em que estou sozinha pra encontrar algum apoio. Emo? Pls, estou sendo realista! Não estou chorando enquanto escrevo nada disso... Sinto calor, isso sim. 

Acho que é o egoísmo em massa que me incomoda muito! Muito mesmo! Todos os namorados que tive foram tão fiéis para com seu papel de namorados que... Nossa! O último nem em namoro chegou a pedir! E sabendo da minha idade, talvez nem imaginando minha condição um tanto frágil e receptiva a novos traumas, fez o favor de me submeter a mais traumas, me expondo à territórios que jamais imaginei frequentar... No fim fui traída.

Não é uma questão de sorte. Não quero sorte, não quero que se arrependam por mim; quero que repensem suas ações porque tudo tem consequência. Eu posso simplesmente estar infeliz no meu atual estado, mas sou realista o bastante para admitir que boa parte das amizades que fiz atualmente foram construídas com o puro intuito de ser amiga mesmo... Fiz o que um amigo poderia fazer e é isso o que eu tenho em mente. E sei que não é tudo culpa de fulano ou ciclano, afinal minha vida não se resume somente à isso. Recomeço que errei algumas tantas vezes, mas aceito as consequências disso como faço agora - sem pedir ombro pra quem quer que seja.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Manly Three

Como dito no post anterior, eu pediria um tema para algum amigo e escreveria sobre ele. Pois bem, o tema dessa postagem será "Mulheres" e foi indicado pelo Machista Carlos Daniel. Sem mais delongas, vamos ao post, boa leitura - ou não.




Mulheres


Muitos pensariam: "ele vai falar de putaria". Outros diriam: "Ele vai falar mal delas". Nem um, nem outro, vou apenas mostrar como elas pensam, a realidade das coisas, o que acontece no backstage de suas vidas. Antes de começar a escrever, fiz uma pequena entrevista com onze mulheres do meu msn, de variadas idades. Dei seis opções (sexo, amor, dinheiro, trabalho, família e homem) e pedi que escolhessem apenas três. Por incrível que pareça, a grande maioria foi sincera. Vamos aos fatos!

De todas elas, APENAS duas escolheram trabalho, o que mostra o quão preguiçosas as mulheres são. Foram para as ruas, queimaram seus sutiãs, pediram direitos iguais e agora não querem trabalhar? Hipocrisia do caralho, isso sim. Diziam que não tinham espaço no mercado de trabalho, que ganhavam menores salários e agora isso, só tenho uma coisa a dizer: pff (sim, copiei isso da teka).

Dinheiro. Sete escolheram essa opção, juro que eu pensei que o número seria maior, aliás, existe ser mais consumista do que mulher? Okey, muitas vão dizer que existem os cartões de créditos e não precisam de dinheiro. Mas elas esquecem do PEQUENO detalhe que é com o dinheiro que se paga as faturas que chegam no final do mês. Enfim, mulher gosta de dinheiro, gosta de quem tem dinheiro, isso não é segredo para ninguém. Mas acho que existe uma briga entre as prioridades ai.

Agora vamos falar da família. Oito escolheram e tenho que admitir, mulher é mais apegada a família do que os homens, talvez seja por puro sentimentalismo, coisa que as mulheres possuem mais do que o sexo oposto. E por ser a mulher a progenitora, é normal esta se importar mais com o ser gerado, é instinto.

Amor é uma coisa linda, não? Apenas seis das minhas entrevistadas responderiam que sim a essa pergunta. Os tempos mudaram, realmente. Ainda lembro da época em que menininhas escreviam cartinhas para os namoradinhos de escola, desenhavam coração em tudo quanto é canto, vomitavam borboletas ouvindo aquelas músicas melosas, compravam cadernos e agendas com temas de corações, essas coisas que todas meninas adoravam. Hoje em dia, a situação é outra. Meninas não querem mais saber de amor, só querem saber de...

Sexo. Cinco das que responderam a entrevista escolheram essa opção. Tenho que dar os parabéns para essas moças, por serem REALMENTE sinceras. Quero que atire a primeira pedra quem não gosta de sexo. Mesmo que ainda não tenham feito - o que não acredito acontecer com minhas entrevistadas - qualquer pessoa pensa em fazer sexo um dia, então dizer que não gosta de sexo é a hipocrisia mais deslavada do mundo. Então meninas que não escolheram a opção sexo, acho bom reverem seus conceitos, porque o mundo é feito de sexo, VIVA A SURUBA MUNDIAL.

Por último, vamos falar da opção "Homem". Apenas três das sinceras senhoritas deram um 'like' nessa opção. Eu me pergunto, o mundo virou sapatão? Como pode, entre onze mulheres, apenas três escolherem o sexo masculino como preferência? Nós que somos tão legais, não mentimos, somos fiéis, pagamos as contas, convidamos para sair, pagamos o jantar, damos presente. Mas é de se admitir que sem nós, vocês não viveriam.

Entretanto, devo admitir do fundo da minha alma, sem vocês, mulheres, não seríamos nada. Pesquisas apontam que as mulheres são mais inteligentes que os homens, não vou entrar nessa discussão, geraria muita polêmica. Mas no geral, as mulheres são mais perfeitas que os homens. Sabiam que as mulheres conseguem identificar mais cores do que os homens? Agora entendo o fato de elas conhecerem tantas cores e tonalidades. Certa vez uma amiga da faculdade disse que havia pintado as unhas de "absinto", eu fiquei "WHAT?!". Agora eu fico me perguntando, que raio de cor é essa? Pra mim, absinto é uma bebida super legal, não uma cor. Pois bem, é fato que mulheres conseguem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, são perfeitas, lindas, maravilhosas, são elas que carregam o bebê por nove meses (não estou dizendo que isso é uma vantagem - só para fins de esclarecimento), menstruam todo mês (igual o que está no parêntese anterior), ficam de TPM...oh wait. Essa parte é tensa, então não vou me alongar muito, vai que uma das entrevistadas está 'naqueles dias' e venha me metralhar com todos os xingamentos possíveis? Enfim, as mulheres são lindas, maravilhosas, algumas gostosas, outras nem tanto, depende do ponto de vista. E nós, homens, não viveríamos sem vocês. Passar bem!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Manly Two

É o seguinte: toda semana, aqui no Manly, postarei um texto com um tema escolhido por vocês. Isso mesmo, por vocês. Pode ser QUALQUER tema, darei o máximo de mim para fazer algo legal - ou não. Esse primeiro post será um protótipo, então se ficar uma merda, foda-se. Conversando com um pseudo-amigo no msn, o Ary Leal (@ary_leal),  pedi o bendito tema. Eis que o manolo escolhe a Melancolia. Então falarei dela no post abaixo.




Melancoquê? 


Segundo um grande amigo meu, o Wikipédia, Melancolia trata-se de um estado psíquico de depressão sem causa específica e se caracteriza pela falta de entusiasmo  e predisposição para atividades em geral.  Primeiro, estado psíquico de depressão é sacanagem. Isso é tudo mentira, os cientistas fanfarrões criaram essa pseudo-doença só para os otários que acreditam possuí-la, comprar remédios. É o mesmo caso do "dar um copo de água com açúcar para uma pessoa que está nervosa". Água com açúcar não acalma ninguém galerê, é tudo emocional, você toma aquilo pensando que vai te acalmar e se acalma porque acha que aquilo vai te acalmar, entenderam? É, eu também não. Mas enfim, voltando a dita depressão, é mentira e ponto. Já a falta de entusiasmo e predisposição para atividades em geral, isso se chama PREGUIÇA. Melancolia, tsc. Quer dizer agora que preguiça causa melancolia? Então porra, a teka é a rainha da melancolia, e eu o rei. Mas reiterando, eu não acredito nessas porras. Só estou falando disso aqui porque o senhorito meu amigo me deu esse tema.

Lembro-me dos versos de Casimiro de Abreu em "Meus Oitos Anos": Oh! Que saudade que eu tenho, da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais! Um puta verso bonito. Por anos, eu acreditei que Melancolia fosse isso, aquele sentimento que te remete ao passado, sabe? Que te faz pensar nas coisas, assim como Casimiro relembrou-se dos seus dias como criança, estes que tanto sentia falta. Mas não, eu precisava abrir o Wikipédia, que é mais burro do que eu - diga-se de passagem -, e encontrar essa definição para Melancolia, que acabou com todos os meus sonhos. Mas algo me diz que eu sempre confundi melancolia com um outro puto sentimento que não me recordo, não importa. O que importa é que cumpri a minha missão - não tão bem, diga-se de passagem² - mas cumpri. 



É isso meus caros, ficou uma merda, eu sei, mas foi um ensaio, como dito anteriormente. Se quiseram mandar um "tema", sintam-se a vontade para pedir pelo msn, twitter, facebook, orkut não porque aquilo lá morreu, ou por aqui mesmo, pelos comentários. Abracetas, como diria meu caro amigo Ary.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Girly - eight

Dia do amigo!

E nada mais justo que falar do dito cujo, certo!? Aquele te atura todo dia, que passa a mão na sua cabeça pra depois fazer um 'ganso'; ou até mesmo aquele que te enforca pro parceiro do lado pra depois lamber sua bunda... Sim, o amigo! O que seríamos de nós sem nossos amigos?

Honestamente, eu não tenho o que reclamar... Digo, pessoalmente tenho dois ou três amigos - eu, eu mesma e minha pessoa -, mas a linda da internet me ama e me trouxe pessoas fascinantes! É sério! Nem é manolice, to jogando a real! São pessoas diversas, com suas manias e toques que me encantam à cada dia. Por exemplo, tenho um amigo que AMA ser ignorante! SÉRIO! Quando você o conhece, ele já te lança uma patada pra você ficar esperto...

Você: Acho que o ultimo filme do harry potter está ótimo!
Ele: Ninguém te perguntou nada!

Certa vez, quando ele veio pra Santos, aconteceu uma confusão muito tensa aqui em casa entre eu, meu irmão e as mancadas dele... Ele acordou em meios à gritos meus e um piti tão tenso que senti bagos surgirem no meio das minhas pernas, e meu! Ele já acordou me colocando no meu lugar, lançando umas tiradas violentas, e acalmando da forma que ele mais sabe fazer... E confesso que deu certo!

Ou então um outro amigo que tenho que é tão doce, mas tão humorado, que você não sabe distinguir quando é engraçado ou quando é tocante... É uma verdadeira mistura louca que me faz feliz! Ele literalmente te eleva para os melhores níveis, te fazendo rir nas piores horas. De boa, continua assim! Você é perfeito!

Tenho também o negão... Puta, o negão é foda! Engraçado é que ele não é negão... Somos verdadeiros badernistas quando nos juntamos, principalmente pra zoar com alguém. Ele é aquele tipo de amigo irmão, sabe? Te protege até não poder mais... E o melhor! É fiel até umas horas... Através dele eu conheci a minha fofa e gatissima. Ela sabe que é dela que tô falando. São namorados, e, de boa, melhor casal que conheço...

Enfim! O que quero dizer é que temos amigos de todos os tipos: do tipo que mete pau, mas te ama; do tipo fiel; o extremamente sincero; o dócil; o carente; o companheirão; o bêbado... São muitos, todos especiais, todos fofos e muitos irritantes - mesmo! Se eu pudesse, mataria boa parte desses, mas sei que me mataria logo depois porque não conseguiria viver sem.

Amo vocês, meus anjos! Sem vocês sou ninguém, de boa...

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Girly - Seven

Band'i caga sangue!

Hoje quero falar sobre um clipe MUITO JÓINHA que vi no youtube! Porque eu vi? Booooa pergunta, mano! (y) O fato é que eu fiquei com cara de bunda vendo essa montoeira de porquice reunida num só´lugar. De boa, MUITO TOSCO, MAN!

Começamos com o negão brasileiro que acha que é o 50cent, e também conhecido como Mr. Catra, com uma IMENSA participação. Ela é tão grande, que só aparece em uns três ou quatro momentos na música. Bem, ele só aparece diversas vezes no clipe porque ele foi pago e ficar mostrando o resto só ia foder mais a bagaça - 2bjs. O pior! Olha a empresa que gravou essa porra! 'Galerão Records'. Minhas palavras pra isso: ...

Daí tu pensa que não pode ficar pior depois dessa coisa tensa, né? VOCÊ QUE PENSA, MEU AMIGO! (ignorem a gíria dos anos oitenta) É aí que você se assusta... Muito de repente (pff) aparece o Justin Bieber mais velho. OUASHDAOUHDOUSAHDOSAHDO. Sim! O Justin Bieber... Ele é bonitinho, na verdade. Digo, o VERDADEIRO Justin Bieber, não a versão brasileira do pirralho estressante com voz de garotinha na TPM. Repare o nariz bonito da criatura... Beleza, beleza. As criancinhas infanto juvenil conseguem dar dinheiro pra esses caras indo nos SHOWS deles, por isso que ele fala 'minha mansão' (ou o pai pagou, né?).

Bem, depois vem o tio dos mamilos armados. OUSADHOAUDHOSAUHDOSUAHDO. AQUILO SIM DEVERIA SER VISTO PELOS CIENTISTAS! PRATICAMENTE UM WOLVERINE DAS TETAS! SAOUDHUODHSAOUDHOSAUHD. Ai, dels... Cabecinha tensa, de boa. Esse toma anabolizante porque não tem idade pra musculação. O instrutor, NO MÍNIMO, riu muito desse carinha quando ele chegou pedindo pra dobrar os exercícios. 'Ô, quero ficar bombadão que nem você...' 'SAI DAE, Ô! TEM NEM IDADE!'.

Pior! As minas do caldeirão (reputação show que já tinha também foram pro lixo depois dessa, repare) nem deve saber quem são... Ou então frequentam o mesmo salão de beleza, né?! NEM COMENTO DAS MINAS PORQUE... PFF! NEM PRECISO! Mina acabou de descobrir o que é sexo e já quer matar a fome do mundo só pra sair no clipe deles! Se fosse o 50cent, o Justin Timberlake, até mesmo Kaney West, eu entenderia, mas... BONDE DA STRONDA? PORRA, MINA! PENSA GRANDE, MEU!

Engraçado é que as minas que vão pra cama com os caras total se arrependem... Tipo, 'COMO QUE EU PUDE FAZER?! COMO FUI TÃO TOSCA À ESSE PONTO!? COMO, MEU DELS!'. Elas mesmo se arrependem do que viram... Uhm, sei não. E daí, quando você acha que não dá pra se esborrachar mais no chão, a Josiane do BBB aparece e cai na passarela. #TrollFace. O cara não sabe como é a musica que ele ta tocando... ELE TA LENDO! LEEEEEENDOOOOOOOOOOO! LEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO! MEU! TRUTA! QUER FAZER MUSICA E CLIPE, APRENDE A LETRA, CARALHO!

E RESOLVERAM FAZER VERBO COM A PORRA DO NOME DO GRUPINHO TEEN! Olha... Desnecessário! Meu! E ainda lançam 'timtim com meu parceiro emancipado'. PORRA, MEU FILHO! TEM NEM IDADE PRA DIRIGIR E FALA QUE TEM ARO 16? LITERALMENTE, NÉ?! Meu! Nem saiu das fraldas e quer lançar dessas, caralho! Tem nem pelo no saco! E ainda super fode com a reputação dos emos, né!? Pls, se vai nos papos desse cara, NÃO É EMO! É POSER! Aprende, ow!

Pra finalizar: 'pergunta pra elas se preferem o nerd santinho ou um mc com fama de comedor'. Primeiro: a mina ta bebada! Se você perguntar 'qual a diferença entre o tucano e o macaco?', ela vai te responder que um deles tem uma barbatana tensa, e o outro é preto-e-branco. Tipo: whaaaat?! Segundo: óbvio que ela não vai preferir o nerd... O NERD TEM 14 ANOS E SABE DISSO! Terceiro: ELA É MENINA, PORRA! Quarto: Tu não é mc, PORRA! Quinto: Tu só tem fama! Eu tenho fama de trolladora, mas só sou rabugenta... Eaí?!

Esses caras precisam aprender a fazer clownface com o cu pra deixar de fazer cagada na internet, dude! E TEM MINA DA MINHA IDADE QUE CURTE ESSA PORRA! MEU... MEEEEU! SEM COMENTÁRIOS PRA VOCÊ QUE LÊ O BLOG E CURTE! De boa, vai caçar o que fazer, porque tu é MUITO desocupada/desocupado e precisa de ajuda.

Sem mais.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Manly One

Restart é o K'ralho

Há alguns dias atrás, fiz uma postagem no meu blog, Errant Boat – sim, estou fazendo propaganda mesmo e nem ligo, sabe por quê?! Sou desses! – falando sobre recomeço, que em nossas vidas sempre devem acontecer o restart, não a banda, pelamor, mas o supracitado recomeço. Inspirado em minhas próprias palavras – narcisismo feelings – resolvi recomeçar aqui no Justacuppycake também. Olhei minhas postagens anteriores e pensei: “Foi eu mesmo que escrevi essas merdas, dels.” Em seguida apaguei aquelas... aquelas... aqueles...excrementos de bezerro novo (?) e resolvi escrever novas coisas.

Nesse primeiro post - que na verdade não é o primeiro, enfim... – vou falar sobre música, aproveitando que falei da banda mais colorida e legal do Brasil (-N), o Restart.  Já avisando, se me xingarem após o que escreverei aqui, estou pouco me fudendo pra vocês, manolos. Cada um tem suas opiniões e o direito de expressá-lo do jeito que bem entender, sem ofensas é claro. Mas que os “meninos” do Restart são um bando de cuzões, ah, eles são. Okey, eu prometo que não ofendo mais ninguém, mentira, vou ofender sim porque sou troll e não ligo, toma essa Teka (?).

Voltando ao assunto principal: música. Agora falando sério não mesmo, eu não tenho nada contra quem gosta ou quem deixa de gostar de determinadas bandas. O que não concordo é o jeito apelativo que essas bandinhas atuais se portam diante da sociedade e de sua cota de fãs. As letras das músicas são apelativas, seu estilo é apelativo, TUDO É APELATIVO. Brother, morre e deixa de ser apelativo, pls.

Sou novo, tenho apenas 19 anos, mas sinto fala das bandas que escreviam suas músicas com um real intuito, com um significado. Músicas de amor já encheram, aliás, o amor nem existe, pra quê falar dele? É a mesma coisa você falar que escuta as músicas do Dead Fish, se eles acham que AQUELAS COISAS são músicas, então eu tenho direito de achar que escrevo bem. Mentira, essas últimas frases foram só pra provocar minha parceira tekão, que comanda esse blog e posta bem mais vezes do que eu, é.

ENFIM, música não tem que ser apelativa, não pode falar de coisas que não existem (tipo amor, felicidade, sol e lua [?]) e por favor, chega de cantores vesgos ou que usam roupas coladas e coloridas. VIVA O AVENGED SEVENFOLD QUE ‘TÁ VIRANDO MODINHA, beijos.